Burger Joint em São Paulo

Precisamos dizer a verdade sobre o Burger Joint. Já começamos o texto direto e reto: não é um bom hambúrguer. Ok, vamos desenvolver aqui o negócio, não é um hambúrguer ruim, mesmo porque pra alguém fazer um hambúrguer ruim tem que se esforçar demais. Mas não é nem de longe um bom hambúrguer.

burgerjoint_01

A impressão que tive foi que estava comendo o cheeseburger da cantina do colégio que estudei na zona sul de São Paulo na minha infância, saudoso Pequenópolis, que nem existe mais. E é isso. Um cheeseburguinho assim, meia boquinha, malemá satisfatório. Fomos logo no comecinho e não pegamos o caos do atendimento e as filas bizarras de espera que acontecem ainda hoje.

Bruno Gagliasso que me desculpe (me desculpe também se escrevi o nome errado, Brunão) mas o Burger Joint BR não faz jus à fama que trouxe de Nova York. Veio com aquela pompa de ser um dos melhores burgers do mundo (ok.) e chega no Brasil e acha que a gente vai engolir qualquer coisa? Bom vamos lá.

A casa com certeza está num lugar muito legal e bem decorada, no mesmo estilo da casa original nos fundos de um famoso hotel nova iorquino (Le Parker Meridien). O cardápio é escrito num pedaço de papelão onde você tem que cumprir três passos para pedir o seu burger, primeiro passo: escolher entre hambúrguer e (R$ 23,00 – o duplo vai pra R$ 35,00) cheeseburger (R$ 25,00 –  o duplo vai pra R$ 39,00).

burgerjoint_02

Segundo passo: escolher o ponto da carne e terceiro passo: escolher os toppings, que vão nos básicos alface, tomate, picles, cebola roxa, ketchup, mostarda, maionese e CADÊ O BACON? Péééééé, sem bacon pra você! – ATUALIZAÇÃO (15/07/2016) – o Burger Joint Brasil acabou de adicionar bacon ao seu cardápio, parabéns! E sem adição no preço, parabéns!

burgerjoint_03

Existe a opção The Works, que vem tudo isso aí junto. Pois bem, fomos num cheeseburger simples e um The Works.

burgerjoint_07

Ah, antes de avançarmos no texto, vale uma info que causou MUITA indignação, mas muita MESMO!

Como se pode ver na foto abaixo, um copo de chope Heineken de 300 ml custa desafortunados NOVE REAIS! Isso mesmo caro, leitor, acompanhe comigo, agora em espanhol – NUEVE REALES! Porque não em inglês? NINE REALS!

burgerjoint_04

Agora vamos todos juntos olhar com atenção a imagem abaixo:

burgerjoint_06

TERROR! Oh, noooooo!

Rapaziada, os caras realmente acham que o povo é tudo doido, que o povo seca gelo, que o povo limpa carvão! Porque catzo vamos pagar NOVE REAIS pra tomar um chope num copo de plástico? Não existe desculpa pra isso, na boa. “Ah mas a cozinha é pequena, atrapalha a operação” – abaixe o preço ou não sirva. Respeita o cliente né, gente?

Bom, voltando ao cheeseburger, o que salvou um pouco foi o pão, feito por uma boulangerie da região (salvo engano, eles também são sócios do paranauê todo) é macio e suave. A carne não estava ao ponto (relevamos) mas não estava suculenta (não relevamos). E o queijo veio derretido, boa! Mas parecia que tinha sido feito e esquecido um tempo lá. Acho que a tia da cantina do colégio estava na chapa =) #sddstia.

burgerjoint_09

Se você pedir o cheeseburger simples como este, vai ver que é bem pequeno, muita gente ficará com fome comendo um desse, aí terá que pedir outro ou pedir o duplo e então a parada começa a ficar BEM CARA pra um burger mediano.

The Works, um cheese salada simples e basicão sem grandes diferenciais, nem aquela maionese secreta que normalmente encontramos nas tradicionais hamburguerias paulistanas apareceu por lá. É uma maionese qualquer. Simplona.

burgerjoint_08

Rapaziada, não podemos dizer quanto ao Burger Joint original em NYC pois nunca tivemos o prazer de ir. Mas realmente, pela fama, esperava MUITO mais da filial brasileira. Das duas uma: ou as nossas hamburguerias paulistanas são muito boas e estão dando de 10 a 0 nas americanas, ou o Brunão e seus amigos gringos acham que basta fazer um pão com queijo qualquer e trazer um nome de peso que a galera vai engolir. NOPE! Not here, my friend.

Ufa! Desculpe-nos se pegamos pesado, não é nosso costume sermos muito críticos mas temos que fazer jus ao nome desta sessão que é “críticas”, não é mesmo? Torcemos realmente que tenhamos mais sorte na próxima experiência, voltaremos em breve =)

► Pontos fortes: ambiente
► Pontos fracos: hambúrguer

Burger Joint
R. Bela Cintra, 2116 – Jardins, São Paulo
http://www.burgerjointny.com/saopaulobra

Compartilhe:

Autor: Fabrício Schibuola

Fundador do blog Hambúrguer Perfeito, filho do Nelson e da Lília e irmão do Felipe. Publicitário, designer, "marketeiro", corintiano, paulistano com um pé no interior, da música e da cerveja.

Compartilhe
468 ad

17 Comentários

  1. O burguer joint dr ny também não é lá essas coisas. Nossas hamburguerias dão de mil.

    Responder
  2. Um tanto quanto chateado pelo post… Esperava um pouco mais de qualidade. O Burger Joint de NY pode ser definido em uma palavra: HONESTO. Um burguer simples, barato e acabou. Agora aqui… Só tá faltando usar hamburguer de caixinha da Sadia. Cadê o cheddar inglês? Sem bacon? Hein, não entendi!

    Responder
  3. Concordo com o Daniel o Joint de NY é bom mas só, nada de mais… Já comi hamburguer bem melhor no Brasil!!!

    Responder
  4. Puts…

    Eu nunca tinha visto uma crítica assim por aqui e confesso que fiquei feliz!!!

    Não achei que pegou pesado, apenas foi honesto…

    Obrigado por abrir os nossos olhos e por não fazer como o pessoal da hambúrgueria que acha que iremos engolir qualquer coisa!!!

    Valew msm!!!!

    Responder
  5. Faltou ainda mencionar a batata frita industrializada.
    Daquelas que você compra em qualquer lanchonete de esquina ou congelada em qualquer supermercado.
    Quando fui gostei do burger, mas o ambiente me incomodou.
    Fiquei na fila com minha noiva e quando peguei o lanche, tinham várias mesas vazias, porém ocupadas por pessoas “guardando” mesa para outras pessoas que nem ainda tinham feito o pedido. Não tinha onde sentar e acabei comendo o lanche na calçada.

    Responder
  6. Me senti num McDonalds com grife!

    Responder
  7. Sensacional, achei exatamente a mesma coisa!Para mim foi o fim do mundo nem a maionese ser diferente. Também não tive a oportunidade de conhecer o Burguer Joint, mas provei o Shake Shack e é mil vezes melhor que o Burguer Joint daqui. Trouxeram como melhor e todo mais pq sabem que as pessoas compra a ideia, com certeza eu não volto.

    Inclusive escrevi sobre eles também se puderem dar uma olhada : https://comidapracasal.com.br/2016/04/25/burger-joint-no-jardim-paulista/

    Responder
    • O Shake Shack dá de 1000 a zero no Burger Joint! A carne deles é imbatível! Para mim briga com o GBK de Londres pelo melhor burger que já comi EVER. Uma pena que ainda não temos nenhum dos dois por aqui!

      Responder
  8. Depois dessa, já estou considerando se vou ou não, kkk

    Acho que vou deixar em último na minha lista!

    Responder
  9. Preciso dizer que o que mais me impressionou foi ter lido que você também estudou no PQ hahahahaha

    Responder
  10. É claro q temos excelentes hamburguerias em SP, que facilmente superariam o padrão de qualidade do BJ americano, mas o produto apresentado aqui é ridículo! Nao sobrevive se continuar assim!

    Responder
  11. Já fui no de Nova Iorque, é um burguer honesto mesmo, sem nada que se destaque, e que eu me lembre não tem bacon também não. O chopp também era copo de plástico, e os preços de tudo isso estão alinhados com o que se paga no brasil. Porém as batatinhas eram rústicas, não industrializadas.

    O grande (imenso, único) diferencial de lá é justamente o hotel que está situado. Não sei as proporções, mas é como se você entrasse no Fasano e dentro dele, escondido, tivesse um lugar meio sujinho, rabiscado, secreto. É uma parada tipo aqueles speakeasies da lei seca americana que quase tem que falar uma senha na porta pra entrar, hehe. Você só encontra se estiver procurando por ele. Pelo visto o de SP não tem nada disso (independente se a casa é bonita ou não).

    Não conheci esse de SP ainda, mas não tenho dúvidas que sobre o sabor a questão é justamente que as hamburguerias paulistanas são muito boas e estão dando de 10 a 0 nas americanas. Já comi em SP no mínimo uns 10 hamburguers que colocam o da Burguer Joint NY no chinelo.

    Responder
  12. Nossa! Volta e meia eu passo por aqui e me surpreendo como concordo com alguns posts de vocês ou descubro algo de novo. Eu fiquei contente de ler um post honesto sobre o lugar (pq eu também fui e escrevi que não era tudo isso que andavam falando não… rs). Obrigada e parabéns pelo blog, continuem assim!

    Responder
  13. Vai numa hamburgeria chamada “criminal burger” é nova e é muitooo boa

    Responder
  14. Sinceramente, acho que pelo preço do combo (28 reais) com refrigerante, um saco gigantesco de batata-frita beeem gostosa/quentinha e o hamburguer (o que eu comi, não tive reclamações, a carne veio ao ponto, o bacon maravilhoso, queijo e pão idem) está muito acima do que conseguimos comer normalmente nesse valor.
    Pra mim valeu muito a pena!
    Até falei pro meu namorado que fica no preço de um combo do McDonalds hoje em dia e com uma qualidade aquém.
    Juntando a proposta e o custo benefício foi uma ótima experiência :)

    Responder
  15. Sinceramente, pelo custo benefício o Burger Joint é uma ótima experiência!
    O combo custa 28 reais e vem com refrigerante, um saco gigante de batata frita deliciosa e quentinha e o meu hamburguer veio bem gostoso também (carne no ponto certo, pão selado e quentinho, queijo derretido e bacon saboroso).
    Não tem nada de surpreendente, mas pensa que nesse preço as vezes não dá nem pra comer um combo no McDonalds.
    Acho que pela proposta e valores, supriu minhas expectativas… Talvez por ser uma hamburgueria nova iorquina você achou que seria algo extraordinários, mas sei que a proposta de lá também é ser um hamgurguer justo, nada cheio das coisa.
    O dia que eu comi foi aquém do esperado por mim.
    Talvez vc tava com as expectativa muito alta. :)

    Responder
  16. Acabei de almoçar na Burger joint NY e fui pesquisa sobre a franquia que me encheu os olhos. Realmente é bem fraco. Paguei 29,90 no combo e sem exagero prefiro a linha gourmet do Mc Donalds ou o próprio Big Mc… Será que os americanos ou nosso amigo Brunao não entenderam o que é tempero?!

    Responder

Envie seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>