Riviera Bar

Aberto em 1949, o Riviera já foi um ícone dos boêmios paulistanos, repousava de um longo inverno numa das esquinas mais clássicas de São Paulo: Av. Paulista com a Consolação. Até que então o mestre dos magos da cozinha brasileira, Mr. Alex Atala e Facundo Guerra – Mr. Noite Paulistana, no final de 2013, trouxe à este esquecido imóvel o ambiente, as cores e os sabores que ele um dia viveu.

01

Grafite na entrada do Riviera Bar

Ok, muita gente já conhece essa história, muito já foi falado deste lugar da modinha dos modernos paulistanos, vocês podem ver o que a revista Veja falou aqui, o que o pessoal da Gastrolândia/UOL disse aqui e também o que Folha falou aqui, eles falam que o ambiente é legal, o Alex Atala é sensacional, que é um puta lugar e blá-blá-blá.

02

Mas chegou a hora de falar do que realmente importa pra gente, do hambúrguer do Riviera! E disso caros leitores, vocês sabem que “nóis manja”! As receitas criadas com concepção do chef pop star e execução do chef Luciano Nardelli são básicas, sem invencionices, estamos de acordo com isso.

03

São duas montagens, o Hambúrguer Riva: queijo prato, tomate e 120 gramas de carne (R$ 24,00) e o Hambúrguer do Riviera: queijo gruyére, cebola roxa, tomate, rúcula e 150 gramas de carne. Provamos a segunda opção.

05

Antes de falar sobre o hambúrguer, vai aqui um ALERTA! Não nos foi perguntado o ponto da carne, portanto, ela deve ter sido servida no ponto da casa, logo, descobrimos que o ponto da casa é bem mais pra mal passado, como vocês podem ver.

06

Este que vos escreve aprendeu, com o tempo, a apreciar um bom hambúrguer mal passado, mas muita gente não gosta, portanto, se forem no Riviera, deixem bem claro o ponto do hambúrguer que vocês querem.

Dito isso, podemos falar que é um belíssimo lanche, o pão veio quentinho com um nítido toque de manteiga, poucos usam queijo gruyére no hambúrguer, apesar de sempre apoiarmos um bom queijo prato derretido, confesso que o gruyére tem o seu valor, com um salgado na medida para uma boa carne.

A rúcula faz bem o papel de salada, porém com um sabor mais marcante que o insosso alface. Agora a carne é que matou a pau, mesmo quase crua, podemos sentir um sabor suave de carne de primeira, pesquisei mas não descobri o blend (mistura de carnes) usado neste hambúrguer. Tava bão! Bem selado por fora e suculento, quase cru, por dentro, mas tava bom!

Ouvimos dizer por aí que o Riviera tem preços acessíveis… naquelas! Não é um absurdo de caro, mas quando vamos ao Fresto e provamos um hambúrguer realmente muito bom com uma das melhores porções da vida e um ambiente muito legal por R$ 23,80 ou o sensacional hambúrguer do Twelve Bistro com batatas rústicas por R$ 26,00 podemos achar os R$ 29,00 do hambúrguer do Riviera sem nenhum acompanhamento bem do carinho.

E então você vai pedir um mero chope Heineken e paga R$ 9,00. Muitos vão dizer que não está caro, mas a campanha é sempre por preços mais justos! Não acho R$ 9,00 por um copo de 300ml de bebida justo.

07

Pois bem, dito isso, temos que elogiar este balcão recheado de condimentos para você turbinar seu lanche ou suas porções.

04

Pessoal, o Riviera hoje é um lugar da moda, muito diferente do tradicional bar que nossos pais e avôs frequentavam, que era bem mais popular. Portanto, você vai pagar o preço da moda e da marca que estão lá. É um bom restaurante/bar/baladinha, sem dúvida, e realmente fazem um bom hambúrguer, mas ainda acho que esta esquina merecia ser mais do povo do que para poucos.

► Pontos fortes: hambúrguer bem feito, percebe-se o cuidado na escolha dos ingredientes. Ambiente bem legal com ar retrô/moderno/chique/esnobe e variada gama de condimentos para turbinar o seu rango.

► Pontos fracos: não é tão barato quanto dizem! Não perguntam o ponto da carne do seu hambúrguer, e caso você não goste de hambúrguer mal passado, vá pra outro lugar.

Riviera
Av. Paulista, 2584
www.rivierabar.com.br
Facebook

Compartilhe:

Autor: Fabrício Schibuola

Fundador do blog Hambúrguer Perfeito, filho do Nelson e da Lília e irmão do Felipe. Publicitário, designer, "marketeiro", corintiano, paulistano com um pé no interior, da música e da cerveja.

Compartilhe
468 ad

5 Comentários

  1. Ta bem carinho sim!

    Responder
  2. O nome Alex Atala me faz passar o mais longe possível do local…bom pra turistas deslumbrados.

    Responder
  3. Eu ainda não consigo entender o porquê de um hambúrguer custar R$31,00!!!!!!!!!!! Tive uma hamburgueria por 7 anos onde eu confeccionava meus sandubas artesanalmente, utilizava fraldinha como carne, escolhia meus pés de alface americana uma a uma, requeijão “Catupiry”, gorgonzola, queijo prato, emental, gruyére etc….. mantas de bacon da melhor qualidade entre tantos outros itens para se fazer uma sensacional lanche e não custava metade do que é estipulado por estas lanchonetes. Não tem nada de especial para custar isto!!!! e olha que todas as “lanchonetinhas” da moda cobram estes preços abusivos!!!! mas…….. como todo bom paulistano…… se saiu na revista Veja é porque é bom e chique. É por isso que eu sempre vou ao “Seu Osvaldo”, simples, honesto e justo!!!!

    Responder
  4. É bom que arrumem o site. Está no site do Riviera que o restaurante fechas as 2hs de sexta e eu bati com a cara na porta antes da 1h. Fora a simpatia fantástica do homem de terno que fica na porta para falar que a cozinha já tinha fechado e que só o bar continuaria funcionando.

    Responder

Envie seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>